A Dieta das Proteínas

Por setembro 1, 2011 Dieta Sem Comentários
Dietas Líquidas
A Dieta da Jillian Michaels

Definição

 

Uma dieta rica em proteínas é aquela em que 30% ou mais do total de calorias diárias vem da proteína. Em comparação, a dieta americana tem uma média de cerca de 12-16% de calorias provenientes das proteínas.

 

Origens

 

As dietas ricas em proteínas têm sido muito populares desde os anos de 1960. Na década de 1960, o Dr. Maxwell Stillman da Dieta Stillman foi um dos primeiros a defender uma dieta pobre em gorduras, rica em proteínas e sem hidratos de carbono para a perda de peso rápido. Na década de 1990, livros de dieta que promoviam dietas ricas em proteínas começaram a aparecer nas listas dos mais vendidos. A mais popular dessas “novas” dietas altas em proteínas era a dieta de Atkins. Outras dietas ricas em proteínas incluem a dieta Zone, Protein Power, e Sugar Busters. Essas dietas são as herdeiras da Dieta Stillman, ligeiramente modificadas para incluir alguns hidratos de carbono, e reembaladas com algumas terminologias actualizadas e explicações científicas. Elas incentivam as dietas ricas em proteínas para perder peso e/ou para o culturismo.

 

Descrição

 

Toda a proteína humana é feita de cerca de 20 diferentes pequenas moléculas chamadas aminoácidos. Destes 20 aminoácidos, nove são considerados aminoácidos essenciais. Eles são essenciais porque o corpo não pode obtê-los a partir de outros nutrientes e estes devem ser totalmente obtidos através desta dieta.

Ambos os animais e as plantas são fontes de proteína. A proteína animal tem maior valor biológico, uma vez que é uma proteína completa. As proteínas completas contêm todos os nove aminoácidos essenciais. As proteínas de origem animal incluem carnes, aves, peixes, ovos brancos, e produtos lácteos.

As proteínas vegetais têm um menor valor biológico, uma vez que são proteínas incompletas e não contêm os nove aminoácidos essenciais. Algumas plantas são melhores fontes de proteínas do que outras, porque lhes falta apenas um ou dois aminoácidos essenciais. As plantas que têm melhores proteínas incluem feijões secos e produtos de feijão, como tofu (feito de soja), nozes e grãos como milho e quinoa. Muitas culturas desenvolveram pratos como feijão com arroz ou tortillas de milho e feijão, que combinam estas proteínas incompletas na mesma refeição, para fornecer todos os aminoácidos essenciais necessários para a saúde.

Aminoácidos extra não são armazenados no corpo. Em vez disso, eles são separados por enzimas, e a parte que contém nitrogênio é excretada pelos rins, através da urina, enquanto o restante é convertido em glicose (um açúcar simples) e usado para energia, ou armazenado como glicogénio (um composto que pode depois ser reconvertido em glicose).

 

Dietas ricas em proteínas são também ricas em gorduras saturadas. As gorduras saturadas são gorduras de origem animal. São consideradas gorduras “más” porque elevam o nível de colesterol LDL (“mau” colesterol) no sangue. Níveis elevados de colesterol LDL estão associados a um aumento do risco de doenças cardíacas. As dietas ricas em proteínas também restringem calorias através de uma restrição drástica de hidratos de carbono. Os hidratos de carbono de grãos integrais são uma fonte significativa de vitaminas do complexo B. Há grupos que precisam de proteínas extra – os adolescentes em crescimento rápido, as mulheres grávidas e lactantes, os culturistas, atletas de resistência, e alguns pacientes com câncer – mas estes grupos precisam de aumentar a proteína como parte de uma dieta bem equilibrada.

 

Função

 

As dietas ricas em proteína promovem uma rápida perda de peso inicial, embora a maior parte da perda seja proveniente da perda de água. A razão para isto acontecer é que as proteínas levam o corpo para um estado chamado de cetose. O corpo prefere quebrar os hidratos de carbono em glicose e usar essa glicose para produzir energia. Quando o corpo está faminto de hidratos de carbono, ele começa a converter gordura em glicose. O processo de conversão de gordura em glicose liberta moléculas de água que abandonam depois o corpo em forma de urina.

As pessoas que querem fazer dieta querem queimar gordura, como é óbvio, mas quando queimam exclusivamente gordura, um efeito colateral dessa reacção é que as moléculas chamadas cetonas se acumulam no sangue. Se o corpo é privado de hidratos de carbono por um longo período de tempo, essas cetonas acumulam-se e causam desequilíbrios metabólicos que pode prejudicar seriamente os rins e outros órgãos. As cetonas fazem parte da defesa do organismo contra a fome, suprimindo o apetite. Elas também causam mau hálito.

 

 

Benefícios

 

As dietas ricas em proteína oferecem uma rápida perda de peso. A Dieta Stillman afirma que um indivíduo pode perder até 30 libras (13,5 kg) em 28 dias. Algumas dietas ricas em proteína também afirmam benefícios para a saúde. A dieta Zone afirma que irá melhorar o desempenho físico e mental, prevenir as doenças cardiovasculares crónicas, melhorar o funcionamento do sistema imunológico, diminuir os sinais de envelhecimento e aumentar a longevidade.

A rápida perda de peso ocorre com dietas ricas em proteínas, mas grande parte da perda vem da perda de água. Este peso volta rapidamente quando a pessoa desiste da dieta. Outras alegações de saúde não têm sido comprovadas por quaisquer estudos ou pesquisas académicas rigorosas.

 

 

Precauções

 

O risco de dano renal é maior em indivíduos com insuficiência renal que escolhem uma dieta rica em proteínas. Dietas ricas em proteínas colocam uma carga de trabalho extra no rim porque a parte que contém nitrogênio do excesso de aminoácidos é separada e tem de ser removida do corpo através da urina. Embora este não seja geralmente um problema que afecte rins saudáveis, pode causar mais danos em rins cujo funcionamento já esteja reduzido.

 

 

Riscos

 

Pesquisa e aceitação geral

 

Dietas ricas em proteínas têm entrado numa série de críticas, ainda que vários estudos tenham demonstrado que a dieta Atkins não é tão problemática como era originalmente pensado. Os nutricionistas consideram que as dietas ricas em proteínas, em gorduras, em dietas severamente restritas em hidratos de carbono, não são saudáveis nem equilibradas e, geralmente, desnecessárias devido aos riscos bem documentados descritos acima.

O público, no entanto, tem acolhido dietas ricas em proteínas, tais como a dieta Zone e a dieta Atkins, pelo menos até surgir uma nova dieta. Culturistas, levantadores de peso, e outros que desejam ganhar massa muscular também acham favoráveis as dietas ricas em proteínas.

A Clínica Mayo concluiu que as dietas ricas em proteínas provavelmente não são prejudiciais para indivíduos saudáveis, com uma boa função renal. A Associação American Heart (American Heart Association) condena estas dietas porque elas parecem aumentar o risco de doenças cardiovasculares. Não foram realizados estudos sobre os efeitos a longo prazo das dietas ricas em proteínas.

Dietas Líquidas
A Dieta da Jillian Michaels

Poste um comentário

Leia o post anterior:
Benefícios de saúde da Cereja

A cerejas tem muitos benefícios para a saúde, como por exemplo: o reforço da imunidade, o alívio das infecções, a...

Fechar