Efedrina - Benefícios para a Saúde
Camomila Alemã

Embora muitas pessoas julguem o Dente de Leão comum (Taraxacum Officinale) como uma erva daninha buliçosa, os ervanários consideram-na uma erva valiosa, com vários usos culinários e medicinais.

O Dente de Leão é uma fonte rica de vitaminas A, complexo B, C e D, bem como minerais, tais como o ferro, o potássio e o zinco.

As suas folhas são frequentemente utilizadas para adicionar sabor às saladas, sanduíches e chás.

As raízes podem ser encontradas em alguns sucedâneos do café e as flores são usadas para se fazerem determinados tipos de vinhos.

Na medicina tradicional, as raízes e folhas do Dente de Leão foram usadas para tratar problemas de fígado.

Os nativos americanos também utilizavam decocções de dandelion (acto de ferver substâncias para lhes extrair os princípios activos) para o tratamento de doenças renais, inchaços, problemas de pele, azia e dor de estômago.

Os chineses nos seus medicamentos tradicionais aplicavam o dandelion no tratamento de distúrbios digestivos, apendicite e problemas de mama, tais como inflamação ou falta de fluxo de leite.

Na Europa, os ervanários incorporaram esta erva em remédios para a febre, furúnculos, problemas oculares, diabetes e diarreia.

Hoje, as raízes de Dente de Leão são usadas principalmente como um estimulante para o apetite, ajuda digestiva, para a função hepática e da vesícula biliar.

As folhas de Dente de Leão são usadas como diurético para estimular a excreção de urina.

Centenas de espécies dentes-de-leão (dandelion) crescem em regiões temperadas da Europa, Ásia e América do Norte.

O dandelion é uma planta variável, perene e que pode crescer até a uma altura de quase 40 centímetros.

É tida como uma erva daninha com origem nas regiões temperadas dos dois hemisférios e utilizada desde o século X pelos árabes.

No século XVI era um dos principais medicamentos nas boticas de Inglaterra.

As suas folhas são divididas em pequenos segmentos triangulares e a sua flor é de um amarelo muito vivo que nasce solitária na extremidade de uma haste.

As suas sementes são características pois formam uma esfera branca, que o vento dissemina com facilidade.

É considerada uma planta invasora de hortas e jardins e nasce espontaneamente.

Quem a quiser cultivar, basta usar a semente ou pequenas mudas para uma
nova plantação.

As flores do Dente de Leão são sensíveis à luz, abrindo-se com o sol da manhã e fechando-se à noite ou durante o tempo sombrio.

As suas raízes marrom escuras, são carnudas e quebradiças e são recheadas de uma substância branca leitosa que é amarga e levemente perfumada.

 Nomes alternativos:

Dente-de-leão; Coroa Padre; Focinho de Porco; Taraxacum Officinale.

Efedrina - Benefícios para a Saúde
Camomila Alemã