Grão de Bico

História da Cevada
Espelta - Escolher e Conservar

O grão-de-bico, tem um sabor delicioso parecido com a castanha e uma textura amanteigada.

Ele fornece uma boa fonte de proteínas, que podem ser apreciadas durante todo o ano e está disponível, quer seco ou enlatado.

É uma leguminosa, da família das fabáceas, bastante espalhada na Índia e noutros lugares do Médio Oriente, oferecendo uma grande versatilidade e, em particular, é muito usado na culinária indiana, tal como o hummus (uma espécie de “patê” de grão-de-bico), falafels (pequenos pastéis fritos, à base de grão-de-bico, farinha, outros vegetais e especiarias) e curries (mistura de especiarias, vulgo caril ou curry).

Embora muitas pessoas imaginem o grão-de-bico como sendo de cor bege, existem outras variedades deste tipo de feijões que apresentam cores como o preto, o verde, o vermelho e o castanho (marrom).

O nome latino para grão-de-bico (Cicer arietinum, significa “carneiro pequeno”), reflectindo assim a forma original deste legume que lembra um pouco a cabeça de um carneiro.

O grão (cada 100 gramas de grão, contém 6 gramas de fibras), também é referido como grão-de-bico, gravanço, ervanço, ervilha-de-galinha ou ervilha-de-bengala.
Devido à sua grande quantidade de amido, o grão-de-bico tem um sabor delicioso, uma textura amanteigada e pastosa.

Trata-se de uma planta herbácea, que mede entre 20 a 50 centímetros de altura, com flores brancas que desenvolvem uma bainha, em cujo interior se encontram entre 2 a 3 grãos no máximo.
Os grãos de cor castanho-claro, vulgo bege (ou também verde), são arredondados, tendo uma pequena “espora”.

História da Cevada
Espelta - Escolher e Conservar

Poste um comentário

Leia o post anterior:
Figos – Benefícios para a Saúde

Um figo maduro e fresco é um deleite celestial que não precisa de embelezamento. A maioria das culturas de figo do...

Fechar