Lentilhas – Ricas em Proteínas

Mil Folhas - Efeitos Secundários
História do Alho

Apesar de não serem muito utilizadas nas dietas alimentares ocidentais, as lentilhas têm um alto valor nutricional e um baixo preço; muito ricas em proteínas, são um alimento ideal para o aumento da energia muscular.

O seu alto valor nutricional e proteico levou mesmo a que uma empresa do Canadá esteja a efectuar estudos no sentido de aproveitar as propriedades das lentilhas para as introduzir nas barras energéticas consumidas pelos desportistas; com efeito, estudos feitos com vários grupos de atletas canadianos, provaram que os seus desempenhos desportivos e as suas capacidades de resistência aumentaram após a ingestão de lentilhas.

A lentilha é uma pequena planta leguminosa originária da Índia e da Ásia Central; é uma importante fonte de proteínas e a sua utilização já vem de há séculos.

A combinação de arroz e lentilhas é perfeita para quem quer ter uma ingestão equilibrada de proteínas; ambos os alimentos podem ser comprados a peso ou embalados e são muito baratos; em cru, a sua qualidade mantém-se inalterada e podem ser armazenados durante largos períodos; altamente nutritivos e fáceis de cozinhar são um alimento ideal em situações de sobrevivência.

Mas há mais vantagens, além do alto teor de proteínas das lentilhas
O Dr. Perricone, uma presença regular nos programas da Oprah, coloca as lentilhas no 4º lugar da sua lista dos super alimentos, logo a seguir ao alho, á cebola e á cevada; são todos super alimentos de ingestão directa e não compostos de proteínas como é o caso das super algas chlorella ou spirulina

As lentilhas contém 18 dos 20 aminoácidos necessários á produção de proteínas; contudo ao germinarem recuperam os dois em falta, tornando-se um alimento completo em aminoácidos.

Rica em fibras e pobre em gorduras, a lentilha ajuda a fazer a digestão e a baixar os índices de glicemia, estabilizando o açúcar no sangue, pelo que é também de grande ajuda na prevenção da diabetes.

Um estudo internacional feito ao longo de 25 anos, em que foram comparadas dietas alimentares em que entravam os lacticínios e a carne em grande quantidade e dietas alimentares ricas na ingestão de lentilhas, ficou demonstrado que, de acordo com os resultados publicados no Archives of Internal Medicine, as dietas ricas em alimentos com fibras, como é o caso das lentilhas, ajudam a prevenir 82% dos casos de doenças cardíacas!

E há mais do que apenas fibras.

As lentilhas são uma óptima fonte natural de ácido fólico e de vitamina B6, dado o alto teor de folato que contêm; assim não é necessário recorrer á compra de suplementos alimentares para se conseguir aqueles dois componentes, basta introduzir lentilhas na sua comida!

As lentilhas também contêm magnésio, o mineral por excelência, que combinado com a vitamina B6 oferece ainda mais protecção contra doenças cardíacas.

As lentilhas são ainda uma fonte natural de vitamina B1ou tiamina, de cálcio, fósforo, manganês e ferro.

As lentilhas têm um elevado teor de triptofano, um aminoácido que combinado com outros aminoácidos ajuda na produção de proteína; é também um precursor da serotonina e da melatonina, que têm um efeito sedativo e calmante, pelo que é também de grande ajuda na prevenção da depressão.

O Molibdênio, é um elemento químico que existe nas lentilhas em quantidades elevadas e fundamental para praticamente todas as formas de vida; funciona como um co-factor para uma série de enzimas que catalisam reacções químicas importantes e necessários para transformar os alimentos em energia.
Percebeu a ideia? Então agora vamos comer!

Ao contrário de outros grãos que precisam de ser demolhados durante várias horas antes de cozinhar, as lentilhas estão prontas para cozinhar tal como estão; convém, no entanto, verificar se não têm misturadas algumas pequenas pedras ou outros ingredientes; o tempo de cozedura é de cerca de 45 minutos, em lume baixo, e na proporção de 2 medidas de água para 1 medida de lentilhas.

As receitas de lentilhas são fáceis de cozinhar; podem ser utilizadas para fazer sopas, ou misturadas nas saladas ou com outros alimentos.

Mil Folhas - Efeitos Secundários
História do Alho

Poste um comentário

Leia o post anterior:
História das Sementes de Linhaça

As sementes de linhaça têm uma história longa e extensa. Originária da Mesopotâmia, esta semente proveniente da planta do linho...

Fechar