I-Legumes

Aprenda como viver melhor através de uma boa nutrição

Legumes e Frutas mais Populares

Em Destaque

Cenoura – Conheça as suas propriedades

Alimento acessível à mesa e de fácil combinação, a cenoura vem sendo indicada como agente preventivo, de manutenção e restauração da saúde. Rica em nutrientes essenciais e outros complementares, este alimento apresenta benefícios…
Ler mais

Consulte um Nutricionista

Encontre, faça perguntas e consulte um nutricionista parceiro do i-legumes.com

Confira Já

Newsletter

Subscreva a nossa newsletter para receber novidades saudáveis no seu email

[mc4wp_form]
Últimas Novidades do Blog

Remédios naturais para cálculos biliares

By | Taís | No Comments

Os cálculos biliares (também conhecidos como colelitíase) são substâncias como cristais que se formam em sua vesícula biliar (o órgão responsável por armazenar bile).

Bile é um líquido que ajuda seu corpo a digerir a gordura. Quando a bile contém muito colesterol ou outros materiais, pode endurecer e formar cálculos biliares. Estes cálculos biliares podem então bloquear o fluxo normal de bílis da vesícula biliar, o que pode levar à dor.

Embora a pesquisa sobre o uso de medicina alternativa no tratamento ou prevenção de cálculos biliares seja limitada, as seguintes substâncias naturais podem ajudar a proteger contra cálculos biliares:

1) Fibra

A investigação sugere que seguir uma dieta rica em fibras pode ajudar a prevenir a formação de cálculos biliares. Fontes de fibra incluem grãos integrais, legumes, sementes de psyllium e linhaça.

2) Vitamina C

Em um estudo com 13.130 adultos, os pesquisadores descobriram que as mulheres com níveis mais elevados de vitamina C tinham menos probabilidade de desenvolver cálculos biliares. A vitamina C, que é essencial para a conversão de colesterol em ácidos biliares, está disponível em uma série de frutas e vegetais (incluindo citrinos, bagas, brócolis e couve), bem como em forma de suplemento.

3) Cardo-mariano

Silibinin (um composto que se encontra na erva do cardo-mariano) foi apresentado como capaz de reduzir os níveis de colesterol na bílis, o que pode, por sua vez, imperdir a formação dos cálculos biliares. No entanto, os dados sobre isso ainda são muito limitados.

Os sintomas

Em muitos casos, os cálculos biliares não produzem sintomas. No entanto, os sintomas podem surgir quando os cálculos biliares bloqueam os canais biliares (tubos que transportam bílis da vesícula biliar para o intestino delgado para o uso na digestão).

Estes sintomas, referidos coletivamente como cólica biliar ou um “ataque de vesícula biliar”, podem desenvolver-se de repente. Eles podem incluir:

  • Dor no abdômen superior direito que aparece rapidamente e dura de 30 minutos a várias horas
  • Dor nas costas entre as omoplatas
  • Dor no ombro direito

Como o bloqueio nas vias biliares pode ser complicado por uma infecção grave ou ruptura na vesícula biliar, você deve contactar o seu médico se acha que está sofrendo um ataque de vesícula biliar.

Se os sintomas são acompanhados por dor prolongada (com duração de horas), náuseas, vômitos, febre, calafrios, coloração amarelada na pele ou no branco dos olhos, e/ou fezes cor de barro, procure atendimento médico imediato.

Fatores de risco

As seguintes condições aumentam o risco de desenvolvimento de cálculos biliares:

  • Uso de terapia de reposição hormonal ou pílulas anticoncepcionais
  • Uma história familiar de cálculos biliares
  • Estar acima do peso ou obesos
  • Comer uma dieta rica em gordura e colesterol e pobre em fibras
  • Rápida perda de peso
  • Ter mais de 60 anos
  • Utilizar drogas de redução do colesterol
  • Diabetes

Tratamento

O tratamento padrão pode incluir a medicação para dissolver cálculos biliares ou cirurgia. Se a cólica biliar ou infecção biliar repetem-se com frequência, pode ser realizada uma cirurgia para remover a vesícula biliar.

Remédios naturais para bronquite

By | Taís | No Comments

A bronquite é uma inflamação dos brônquios, que servem como as principais passagens de ar para os seus pulmões. Existem dois tipos principais de bronquite. A bronquite aguda é usualmente causada pelos mesmos vírus que causam a gripe comum e tende a melhorar dentro de alguns dias. A bronquite crônica, no entanto, é uma forma de doença pulmonar obstrutiva crônica. Muitas vezes causada pelo tabagismo ou pela respiração de fumaça e poeira durante um longo período de tempo, a bronquite crônica traz problemas respiratórios como resultados em longo prazo.

Remédios naturais para bronquite

Embora a pesquisa sobre o uso de medicina alternativa no tratamento de bronquite esteja faltando, os seguintes remédios podem proporcionar algum alívio:

1) Ulmeiro escorregadio

Tomar chá de olmo pode ajudar a aliviar dor de garganta e tosse associadas com bronquite. A erva contém mucilagem, uma substância semelhante a um gel e é usada para acalmar tecido irritado ou inflamado.

2) Pelargonium sidoides

Extratos da planta Pelargonium sidoides têm sido muito utilizados na medicina tradicional do sul africano para tratar infecções do trato respiratório. Em um estudo com 217 pessoas com bronquite aguda, pesquisadores descobriram que uma preparação de medicamentos à base de plantas a partir das raízes de Pelargonium sidoides ajudou a diminuir tosse, dor no peito e produção de muco.

3) Óleo de eucalipto

A inalação de ar quente e úmido é tida como boa para acalmar a irritação no revestimento dos tubos bronquiais.

Como o eucalipto possui propriedades antivirais, realizar uma inalação de vapor de eucalipto pode promover ainda mais a cura da bronquite.

Os sintomas da bronquite

A bronquite aguda geralmente começa com um corrimento nasal, dor de garganta ou sinusite antes de se espalhar para suas vias respiratórias. Outros sintomas incluem:

  • tosse seca que pode durar várias semanas
  • produção de muco claro, branco, amarelo ou verde
  • desconforto no peito
  • falta de ar
  • fadiga

O tratamento para bronquite

Descansar o suficiente e beber muitos líquidos deve ajudar a tratar um caso de bronquite aguda em vários dias. Se a tosse durar mais de três semanas, ou se a bronquite é acompanhada por uma febre superior a 38ºC (com duração superior a três dias), é importante procurar atendimento médico.

Pessoas com problemas respiratórios ou cardíacos crônicos (como asma ou insuficiência cardíaca congestiva) também devem consultar um médico após sentir os sintomas de bronquite, uma vez que estas condições podem aumentar o risco de complicações relacionadas com infecções.

Prevenção

Além de limitar a sua exposição ao fumo do tabaco e outros irritantes, lavar as mãos com frequência deve reduzir seu risco de desenvolver bronquite. Embora haja uma falta de evidências sobre o uso de ervas na prevenção de bronquite, plantas como astrágalo e equinácea podem aumentar a sua defesa imunológica contra os vírus causadores de bronquite.

Remédios naturais para a doença arterial periférica

By | Taís | No Comments

A doença arterial periférica (DAP) é uma condição caracterizada por um estreitamento dos vasos sanguíneos fora do coração. Este estreitamento resulta do acúmulo de placas nas paredes das artérias que transportam o sangue para braços e pernas.

A DAP muitas vezes restringe o fluxo de sangue para as pernas, deixando-as dolorosas ou dormentes. Em casos graves, a falta de fluxo sanguíneo pode induzir a gangrena (morte do tecido).

Pessoas com DAP são conhecidas por terem um maior risco de morte por ataque cardíaco e acidente vascular cerebral.

Sinais e sintomas

Pelo menos metade das pessoas com DAP não mostram sinais ou sintomas da doença. Em outros casos, no entanto, a DAP pode produzir os seguintes sinais e sintomas:

  • dor, fadiga ou sensação de queimação em seus pés, panturrilhas e/ou coxas (especialmente durante o exercício ou ao caminhar ou subir escadas)
  • dormência nas pernas e/ou pés quando em repouso
  • espasmos na(s) perna(s), nádegas, coxas e/ou nos pés
  • uma cor pálida ou azulada da pele na área afetada
  • uma temperatura mais baixa em uma perna em comparação com a outra perna
  • diminuição do crescimento das unhas dos dedos dos pés
  • diminuição do crescimento do cabelo nas pernas
  • disfunção eréctil, especialmente entre os homens com diabetes

Remédios

Até o momento, poucos estudos exploraram o uso de medicina alternativa no tratamento da DAP. No entanto, os seguintes remédios naturais podem ser úteis na gestão ou prevenção da doença.

Não deixe de conversar com seu médico antes de considerar tomar algum dos seguintes remédios.

1) Ginkgo Biloba

Ginkgo biloba (uma erva dita para estimular a circulação) parece ser mais eficaz do que o placebo para pacientes com DAP com claudicação intermitente (dor nas pernas que geralmente ocorrem com o movimento e desaparecem com o repouso), de acordo com uma revisão sistemática publicada.

Num ensaio clínico envolvendo 62 adultos com DAP, os pesquisadores descobriram que o tratamento com ginkgo biloba produziu um aumento modesto, mas insignificante no alargamento dos vasos sanguíneos.

2) Vitamina D

Pouca vitamina D pode aumentar o risco de DAP, de acordo com um estudo publicado. Analisando dados de 4.839 adultos, os pesquisadores descobriram que a DAP foi 64% mais comum em membros de estudo com os mais baixos níveis de vitamina D em comparação com aqueles com maiores níveis de vitamina D.

Ressalvas

Devido a uma falta de pesquisa, pouco se sabe sobre a segurança do uso regular de suplementos. É importante ter em mente que os suplementos não foram testados para a segurança e suplementos dietéticos são, em grande parte, não regulamentados. Em alguns casos, o produto pode entregar doses que diferem da quantidade especificada para cada erva. Em outros casos, o produto pode ser contaminado com outras substâncias, tais como metais.

Além disso, a segurança dos suplementos em mulheres grávidas, lactantes, crianças e aqueles com condições médicas ou que estão tomando medicamentos não foi estabelecida. Por exemplo, ginkgo biloba pode interagir com medicamentos antiplaquetas ou anticoagulantes ou suplementos, tais como vitamina E e alho.

Abordagem natural para diabetes gestacional

By | Taís | No Comments

Alguns remédios naturais podem ajudar a proteger contra a diabetes gestacional, um tipo de diabetes que começa ou é diagnosticada pela primeira vez durante a gravidez. Ocorrendo em três a oito em cada 100 mulheres grávidas nos Estados Unidos, a diabetes gestacional pode aumentar o risco de ter um bebê grande e precisar de uma cesariana no parto (bem como aumentar o risco de desenvolver diabetes tipo 2 mais tarde na vida).

Além de receber assistência pré-natal regular, você pode ser capaz de aumentar a sua defesa contra a diabetes gestacional usando certos remédios naturais.

Remédios naturais para diabetes gestacional

Embora nenhum tipo de remédio natural tenha se mostrado eficaz contra a diabetes gestacional, há alguma evidência de que os seguintes tratamentos podem oferecer alguma proteção contra a doença. Certifique-se de conversar com seu médico antes de começar a usar qualquer tipo de medicina alternativa durante a gravidez.

1) Vitamina D
Pouca vitamina D no organismo pode aumentar o risco de diabetes gestacional, de acordo com um estudo em 171 mulheres grávidas (incluindo 57 com diabetes gestacional). Entre aquelas que desenvolveram diabetes gestacional, os níveis de vitamina D foram significativamente inferiores (em comparação com os membros do estudo que estavam livres de diabetes gestacional). No entanto, o uso de suplementos de vitamina D como um meio de reduzir o risco de diabetes gestacional ainda tem que ser provado como eficaz.

2) Vitamina C
Em um estudo feito em 67 mulheres com diabetes gestacional e 260 sem um diagnóstico de diabetes gestacional, os pesquisadores descobriram que os níveis baixos de vitamina C foram ligados a um risco aumentado da doença. Não se sabe se a suplementação com vitamina C pode ajudar a reduzir o risco de diabetes gestacional.

3) Astrágalo
Estudos preliminares sugerem que a erva astrágalo pode ser uma esperança no tratamento de diabetes gestacional. Em um estudo em 84 mulheres grávidas com diabetes gestacional, aquelas que receberam tratamento com a insulina e astrágalo mostraram maiores benefícios no controle dos níveis de açúcar e de gordura no sangue (em comparação com aquelas que receberam apenas insulina). No entanto, como o uso de ervas pode levar a efeitos adversos durante a gravidez, é fundamental consultar seu médico antes de usar qualquer tipo de suplemento de ervas no tratamento ou na prevenção de diabetes gestacional.

Ressalvas

É importante ter em mente que os suplementos não foram testados para a segurança e os suplementos dietéticos são, em grande parte, não regulamentados. Em alguns casos, o produto pode entregar doses que diferem da quantidade especificada para cada erva. Em outros casos, o produto pode ser contaminado com outras substâncias, tais como metais. Além disso, a segurança dos suplementos em mulheres grávidas, lactantes, crianças e aqueles com condições médicas ou que estão tomando medicamentos não foi estabelecida.

Usando remédios naturais para diabetes gestacional

Se você está considerando o uso de qualquer tipo de remédio natural ou terapia alternativa para gerir ou prevenir a diabetes gestacional, converse com seu médico sobre a escolha de um tratamento que se adapte às suas necessidades de saúde.

Como a diabetes gestacional pode causar uma série de complicações graves (como o aumento do risco de pressão alta durante a gravidez e baixa de açúcar no sangue ou doença no recém-nascido), é importante trabalhar em estreita colaboração com o seu médico no manejo desta condição. Seu programa de tratamento irá concentrar-se em manter seu nível de açúcar no sangue sob controle durante a gravidez e garantir que o feto está saudável, o que provavelmente irá incluir fazer alterações em sua dieta, fazer exercícios regularmente e, em alguns casos, usar algum remédio prescrito para diabetes ou terapêutica com insulina.

O passo mais importante na luta contra a diabetes gestacional está em começar seu cuidado pré-natal precoce e manter as consultas pré-natais regulares com seu médico.

Você também deve estar ciente dos fatores de risco para diabetes gestacional (incluindo ascendência africana ou hispânica, história familiar de diabetes, obesidade e ter mais de 25 anos durante a gravidez), e atente para sintomas de diabetes gestacional (incluindo fadiga, visões borradas, infecções frequentes e aumento da sede).

Equipe i-legumes

Pedro Silva

Pedro Silva

Editor Chefe

O Pedro Silva é o editor chefe do i-legumes.com, especialista em nutrição. Ele é apaixonado por ajudar as pessoas a alcançar seus objetivos de saúde e bem-estar.

Liliana Monteiro

Liliana Monteiro

Editora

Liliana é Editora no i-legumes.com. É uma apaixonada por legumes e frutas e fã de mercados de agricultores. A Liliana particularmente adora tomate, figos frescos e qualquer coisa com abóbora! Seu amor por uma boa saúde leva-a a exercitar diariamente. Algumas de suas rotinas de treino favoritos incluem caminhada, corrida e yoga.

Valentim Bolivar

Valentim Bolivar

Editor e Escritor

O Valentim tem escrito desde 2008 no i-legumes ele trabalha como editor de fitness e saúde para o i-legumes. O Valentim é especializado em Jornalismo.

Joana Layna

Joana Layna

Escritora

A Joana trabalha como escritora e editora desde 2005, seu trabalho tem aparecido em revistas e antologias em todo o mundo. A Joana, que é licenciada em Jornalismo, atualmente se concentra em diversos tópicos, incluindo estilo de vida saudável, família, animais de estimação e nutrição.

Niki Santos

Niki Santos

Escritora

A Niki é uma nutricionista e editora no i-legumes com mais de 5 anos de experiência. Sua área de atuação é nutrição, saúde e fitness.

Cristiana Madeira

Cristiana Madeira

Escritora

A Cristiana é um escritora freelance que escreve sobre nutrição e saúde. Começou a escrever profissionalmente há cinco anos e já apareceu em inúmeras publicações.. A Cristiana gosta de um estilo de vida ativo e passa imenso tempo a fazer caminhadas.