As amêndoas reduzem o colesterol?

A toranja ajuda na digestão
Fatores que podem provocar o aparecimento de rugas

A amendoeira (nome científico: Prunus dulcis), nativa do Oriente Médio, é conhecida principalmente por suas sementes – as amêndoas. As amêndoas têm sido usadas em muitos pratos deliciosos, que vão desde sobremesas elaboradas, saladas, ou até mesmo sozinhas, como um lanche rápido. Além de sua finalidade importante em muitos pratos, há também evidências de que as amêndoas trazem inúmeros benefícios à saúde, que incluem a redução da inflamação, o tratamento de certas doenças da pele (tais como eczema), a promoção da saúde do coração e o auxílio à saúde do cólon.

Na verdade, as amêndoas têm sido utilizadas na medicina ayurvédica para melhorar a saúde do cérebro e do sistema nervoso. No entanto, há também evidências de que as amêndoas podem melhorar seus níveis de colesterol.

Comer amêndoas reduz o colesterol?

Há vários estudos recentes que analisam o efeito que as amêndoas têm em lipídios, e os resultados parecem promissores. Esses estudos pesquisaram uma ampla gama de indivíduos – incluindo aqueles com níveis elevados de colesterol, os com níveis de colesterol normais, os com diabetes e os que são obesos. Eles consumiram entre 20 e 168 g de amêndoas por dia, durante 4 a 16 semanas. Isso é aproximadamente equivalente a 1 a 6 punhados de amêndoas por dia. Em alguns estudos, as amêndoas substituíram algumas das gorduras consumidas na dieta, enquanto em outros casos as amêndoas foram adicionadas a uma dieta saudável. As amêndoas utilizadas nestes estudos foram cruas, assadas ou como complementos de outros alimentos saudáveis.

Até agora, os estudos descobriram que:

  • As amêndoas reduziram os níveis de colesterol total de 3% a 25%.
  • Os níveis de colesterol LDL foram reduzidos de 4% a 35%.
  • Os efeitos das amêndoas no colesterol HDL podem variar. Embora alguns estudos tenham observado um ligeiro aumento no HDL, de até cerca de 4%, outros estudos não viram nenhum impacto sobre os níveis de HDL.
  • Na maioria dos estudos, os níveis de triglicerídeos também pareceram inalterados pelo consumo de amêndoa.

Conclusões

Há evidências de que as amêndoas podem ajudar a baixar os níveis de colesterol total, LDL e aumentar o colesterol HDL. Ainda não é totalmente conhecido como elas afetam os níveis de colesterol, mas pode ter algo a ver com um dos muitos nutrientes contidos nas amêndoas.

Fibras, flavonoides e gorduras insaturadas – todos os componentes das amêndoas – possuem propriedades de diminuição de lípidos. Nos Estados Unidos, inclusive, o órgão que regula os alimentos, a Food and Drug Administration (FDA), emitiu uma nota de saúde permitindo que as empresas que fabricam nozes, amêndoas e outros frutos secos rotulem os seus produtos como “saudável para o coração”. Esta reivindicação foi feita pelos estados, embora não tenha sido provado o que a evidência sugere: que 42 gramas de amêndoas ou outras oleaginosas por dia podem reduzir as doenças cardíacas quando usadas em conjunto com uma dieta saudável.

Infelizmente, mais estudos são necessários para fornecer uma ligação direta entre as amêndoas e a melhora dos níveis de colesterol. Entretanto, não faz mal incorporar as amêndoas em sua dieta – especialmente se você as estiver usando para substituir lanches prejudiciais ao colesterol, tais como batatas fritas e biscoitos. No entanto, você deve se certificar de não exagerar. Amêndoas, como qualquer outro alimento, têm calorias que podem adicionar centímetros à sua cintura se forem consumidas em excesso.

A toranja ajuda na digestão
Fatores que podem provocar o aparecimento de rugas

Poste um comentário

Leia o post anterior:
É seguro levar o meu bebê à igreja?

Depois que seu bebê nasce, amigos e familiares ficam ansiosos para conhecê-lo – o que inclui a sua família da...

Fechar