Benefícios dos chás detox

Dicas para escolher uma dieta rica em nutrientes
Os benefícios do caldo de ossos

Beber chá pode ajudar a nutrir seu fígado (um órgão que auxilia na eliminação de toxinas do corpo) e apoiar o seu organismo no processo de limpeza, dizem alguns estudiosos da saúde natural. Mais recentemente, muitas celebridades divulgaram seus benefícios para ajudar na perda de peso, a parar de fumar e outras vantagens. Mas você pode estar se perguntando se os chás detox realmente funcionam ou são seguros.

Há poucas pesquisas sobre os ingredientes encontrados frequentemente em chás de desintoxicação e se eles podem beneficiar uma pessoa saudável. Há também uma falta de pesquisa sobre as fórmulas à base de plantas ou misturas que são encontradas em produtos de desintoxicação, incluindo sobre como elas funcionam, o quanto devem ser usadas e quem não deve tomá-las.

Além do mais, se você verificar o rótulo de alguns produtos, pode encontrar ingredientes com efeito diurético ou laxante, que até podem levar à perda de peso, por meio da água perdida, mas não à perda da gordura corporal real.

Aqui há um pouco sobre cinco ervas encontradas comumente como ingredientes de chás detox:

1) Cardo-leiteiro

Usado como um “tônico para o fígado” durante séculos, o cardo-leiteiro (também conhecido como cardo de leite) é uma das ervas mais comuns usadas para a doença hepática. Com sementes ricas em um antioxidante conhecido como silimarina, há alguma evidência a partir de estudos laboratoriais de que o cardo-leiteiro pode proteger o fígado contra os efeitos tóxicos de certas substâncias (tais como o álcool e o paracetamol), mas há uma falta de estudos clínicos que investiguem o efeito de cardo-leiteiro utilizado para a desintoxicação geral em pessoas saudáveis.

2) Bardana

Raiz de uma planta que às vezes é comida como alimento, a bardana pode ajudar a proteger as células do fígado de danos relacionados à ingestão de álcool e paracetamol, além de “purificar o sangue”. Rica em inulina e lactonas sesquiterpênicas, estudos preliminares com animais sugerem que a atividade antioxidante e anti-inflamatória da bardana pode ajudar a proteger o fígado.

3) Dente-de-leão

Algumas pesquisas sugerem que o dente-de-leão pode ter a capacidade de estimular o fluxo de bile, uma substância que ajuda o transporte de toxinas do fígado para serem excretadas pelo organismo. Além disso, os estudos em animais indicam que a erva pode proteger contra os danos do fígado induzidos por toxinas ambientais. O dente-de-leão também pode agir como um diurético, para aumentar a saída de urina.

É consumido em saladas e a raiz tostada e moída por vezes pode ser utilizada como um substituto do café.

4) Alcachofra

Pesquisas de laboratório demonstram que a alcachofra contém cinarina, luteolina e ácido clorogênico, substâncias antioxidantes que aumentam o fluxo da bílis. Muitas vezes apontada por seus efeitos de combate às toxinas, a alcachofra  também é indicada para baixar os níveis de colesterol e triglicérides.

5) Sene

Depois de comerem em demasia, algumas pessoas recorrem ao sene para ajudar a limpar o seu organismo e estimular a perda de peso. Sene contém compostos chamados antraquinonas, que são laxantes potentes. Embora alguns estudos sugiram que o sene pode ajudar a aliviar a constipação, há preocupação de que a ingestão excessiva de sene possa levar à diarreia e a problemas de saúde graves (incluindo perda de potássio e alterações eletrolíticas, perturbações da função cardíaca e danos no fígado).

Possíveis efeitos colaterais

Embora a palavra “chá” possa levar você a acreditar que a bebida é inofensiva, cada ingrediente tem efeitos colaterais potenciais. Por exemplo, o chá-verde, a erva-mate e o guaraná contêm cafeína, o que pode interferir com o sono e causar ansiedade, aumento da frequência cardíaca, náuseas, tremores, agitação e dependência.

Além do mais, alguns ingredientes podem causar gases, diarreia e acne, enquanto outros podem retardar a coagulação do sangue e não devem ser utilizados no prazo de duas semanas antes de uma cirurgia, por pessoas com distúrbios hemorrágicos ou por aqueles que tomam medicamentos anticoagulantes ou antiplaquetários (tais como aspirina, anti-inflamatórios não esteroides – AINEs, ibuprofeno ou varfarina) ou suplementos (como a vitamina ou ginkgo).

Alguns ingredientes podem diminuir os níveis de glicose no sangue e não devem ser combinados com medicação para diabetes.

Ruibarbo (raiz e folha), chá-preto, chicória, dente-de-leão e erva-mate são ricos em oxalatos. As pessoas com ou em risco de pedras nos rins e aqueles com certas condições, como a doença renal crônica e gota, devem evitar uma dieta rica em oxalato.

É importante notar que os chás comercializados para desintoxicação não foram testados em relação à segurança em mulheres grávidas, amamentando ou lactantes, crianças e aqueles com condições médicas ou que estão tomando medicamentos.

Dicas para escolher uma dieta rica em nutrientes
Os benefícios do caldo de ossos

Poste um comentário

Leia o post anterior:
Os benefícios do caldo de ossos

Popular entre adeptos da dieta paleo, o caldo de ossos é o alimento da vez que está revolucionando a mania...

Fechar