Comer mais quando está bêbado

Lidar com um irmão ciumento
Foliculite bacteriana

Você já sabe como é a história: você come saudável durante todo o dia para compensar o que promete ser uma noite fora e o pico resultando em calorias geradas pelo álcool. Mas em algum lugar entre a terceira e a quarta cerveja, a fome bate em você. Você está realmente com fome – e nada mais do que uma grande porção de batatas fritas irá saciar o buraco negro ganancioso que é o seu estômago.

Quando você acorda na manhã seguinte sente como se seu sangue tivesse se transformado em óleo, e quer saber por que se permitiu comer uma coisa dessas. Porque, biologicamente falando, consumir uma batelada de calorias – como é o caso quando se consomem três margaritas em sucessão – deve suprimir o apetite.

De acordo com um novo estudo, o álcool realmente dispara os mesmos neurônios ativados no cérebro quando você está morrendo de fome.

Os cientistas sabem, há algum tempo, que as pessoas tendem a comer demais depois de beber álcool (chamado de “o efeito aperitivo”), mas eles não identificaram quaisquer razões biológicas. Até agora.

Os autores do novo estudo analisaram um grupo de ratos com embriaguez em que eles chamaram de um experimento “fim de semana alcoólico”. Mas, em vez de escapar para Miami Beach, os ratinhos foram injetados com álcool durante três dias. Para obter uma linha de base, as pesquisas injetaram uma solução salina em ratinhos durante três dias que antecederam o experimento e três dias após. E observaram os hábitos alimentares dos ratos antes e depois da ingestão do álcool e a reação do cérebro.

Como esperado, os ratos comeram mais quando injetados com álcool do que quando injetados com solução salina. Mas os pesquisadores também descobriram que as células cerebrais AgRP (os sinais de “alimente-me”) foram à loucura quando os ratos estavam com álcool, mas permaneceram em silêncio quando eles tinham a solução salina. Para empurrar o ponto, os investigadores artificialmente inibiram os neurônios AgRP enquanto os ratinhos estavam com a bebida, e os ratinhos pararam de comer demais.

Mas é preciso destacar algumas das limitações do estudo. Primeiro de tudo, os ratos não são pessoas. Além disso, ao injetar os ratos com álcool em vez de permitir-lhes a beber de forma voluntária, os cientistas podem ter exagerado com os pequenos, o que poderia ter afetado os resultados.

O estresse pode alterar o cérebro e o comportamento de forma poderosa, inclusive enquanto comemos.

Então esse é o segredo por trás da “fome dos bêbados”. Mas isso não significa que você está totalmente impotente quando a fome bate. O recomendável é levar um lanche saudável, como uma banana ou um pequeno saco de nozes, sempre que você pretende sair para beber. E faça uma pesquisa prévia para identificar todos os restaurantes saudáveis perto do lugar onde vai, no caso de seus amigos insistirem em comer algo pós-festa.

Lidar com um irmão ciumento
Foliculite bacteriana

Poste um comentário

Leia o post anterior:
Silicone para cabelos secos

Silicone, ou seus derivados dimeticona e ciclometicona, são ingredientes que muitas vezes são incluídos em condicionadores de cabelo. Se você...

Fechar