Como o som alto pode danificar os ouvidos?

Quais são as causas psicológicas da incontinência urinária?
Como os cavalos ajudam nos problemas de saúde mental

O ouvido humano é um órgão complexo e delicado. Apesar de não ajudar no equilíbrio do organismo, a sua principal tarefa é detectar e amplificar sons. Infelizmente, ruídos altos no ambiente podem danificar estruturas sensíveis do ouvido, que podem levar à perda auditiva temporária e até mesmo permanente.

Função da audição

Seu ouvido funciona ao pegar as ondas sonoras no ambiente e traduzi-las em sinais que seu cérebro possa interpretar. As ondas sonoras viajam através do canal auditivo para o tímpano, fazendo-o vibrar. As vibrações do tímpano viajam através de três pequenos ossos do ouvido médio, que as amplificam e as enviam para a estrutura em forma de concha de caracol chamada cóclea. Essa é uma estrutura oca com canais cheios de líquido. A cóclea é preenchida com um fluido especial que fica sob uma membrana elástica chamada membrana basilar. As vibrações do som causam ondulações no fluido coclear, que faz a membrana basilar ficar ondulada. Esse movimento causa a contração das células ciliadas sensitivas na parte superior da membrana basilar, que criam sinais elétricos que são apanhados pelo nervo auditivo e enviados para o cérebro.

Danos na audição

A causa mais comum de perda auditiva é a idade, seguida de perto por danos internos devido à exposição ao ruído alto. Ruídos repentinos, como uma explosão, um tiro ou fogos de artifício, podem causar perda auditiva imediata, que pode ser temporária ou permanente. Além disso, a exposição frequente a ruídos moderadamente altos, como cortadores de grama, ferramentas elétricas ou música alta, pode causar perda de audição cumulativa e progressiva.

Efeitos dos ruídos prejudiciais

A exposição prolongada ao barulho lentamente danifica as células ciliadas – receptores sensoriais do sistema auditivo – que ficam na membrana basilar da cóclea da orelha interna. As células enviam informações para o cérebro através do nervo coclear. Uma vez danificadas, essas células não se regeneram. Ruídos altos também podem danificar o nervo coclear e impedi-lo de enviar sinais auditivos ao cérebro. Ruídos igual ou inferior a 75 decibéis são geralmente considerados seguros, mesmo com exposição em longo prazo. No entanto, a exposição prolongada a 85 decibéis ou acima pode causar danos ao ouvido.

Para colocar isso em perspectiva, o som de uma conversa normal é de cerca de 60 decibéis, o tráfego pesado é de cerca de 85 decibéis, o seu cortador de grama é de aproximadamente 90 decibéis e os fogos de artifício, tiros e concertos de rock variam de 110 a 150 decibéis.

Identificação

Se você tem que levantar a voz para ser ouvido, não pode ouvir alguém a meio metro de você ou os sons parecem abafados ou maçantes depois de deixar um ambiente barulhento, o ruído em torno de você está em um nível potencialmente perigoso. Outros sinais perigosos de exposição ao ruído incluem dor e o zumbido nos ouvidos. Se você sentir que seus ouvidos se acostumaram a ruídos altos, já pode ter experimentado danos auditivos. Muitas pessoas não estão cientes dos danos auditivos até que eles são testados.

Prevenção

A prevenção dos danos auditivos causados por ruídos é possível. Se você trabalha em um ambiente barulhento, pode usar tampões protetores de ouvido ou de redução de ruído enquanto trabalha. Também deve usar tampões de ouvido enquanto corta a grama, ao usar ferramentas de alto poder ou assistir a um concerto. Você pode proteger a audição de seus filhos limitando o uso de brinquedos barulhentos e garantindo que o volume dos dispositivos eletrônicos que usam está baixo.

Quais são as causas psicológicas da incontinência urinária?
Como os cavalos ajudam nos problemas de saúde mental

Poste um comentário

Leia o post anterior:
Os fitoestrógenos podem melhorar a saúde óssea?

A densidade óssea diminui com a idade, especialmente para as mulheres após a menopausa. Os fitoestrógenos, substâncias que ocorrem naturalmente...

Fechar