Fatores que podem aumentar o risco de suicídio

Efeitos para a saúde das águas em garrafas plásticas
Benefícios do chá-verde e do gengibre para a saúde

Uma pessoa morre por suicídio a cada 13,3 minutos nos Estados Unidos. Uma das 10 maiores causas de morte entre os americanos, o suicídio continua a ser um grave problema de saúde pública.

O suicídio pode afetar qualquer pessoa, mas existem certas características e condições associadas ao aumento do risco. Aqui estão seis fatores que podem contribuir para o risco de suicídio de uma pessoa.

1.  Gênero

Embora as mulheres tenham maior probabilidade de tentar o suicídio, os homens tendem a sofrê-lo mais. De fato, quatro vezes mais homens do que mulheres morrem por suicídio nos Estados Unidos.

Segundos pesquisas, os homens correm maior risco de suicídio, independentemente dos problemas de saúde mental, em razão de alguns fatores que desempenham um papel importante, como o declínio do status socioeconômico, o fim de um relacionamento, a perda do emprego e a chegada à meia-idade.

2. Idade

No passado, a prevenção do suicídio foi em grande parte centrada em idosos e jovens. Mas, nos últimos anos, as taxas de suicídio entre os homens de meia-idade aumentaram acentuadamente, principalmente em pessoas entre as idades de 45 e 64 anos. As taxas de suicídio nesse grupo etário subiram 40% de 1999 para 2011. A segunda maior taxa de suicídio no ano estava entre os adultos de 85 anos e mais velhos.

3. Etnia

Nos Estados Unidos, as taxas de suicídio em geral têm sido maiores entre os brancos (14,5%). Os índios americanos e os nativos do Alasca constituem o segundo maior grupo de suicídios (10,6%). O suicídio é a segunda principal causa de morte entre índios americanos e nativos do Alasca de 15 a 34 anos de idade. Entre os asiáticos e os insulares do Pacífico, os afro-americanos e os hispânicos, as taxas de suicídio foram de 5,9%, 5,3% e 5,2%, respectivamente.

4. Doença mental

Entre as pessoas que morreram por suicídio, mais de 90% foram previamente diagnosticadas com uma doença mental. As doenças mentais mais comumente ligadas ao suicídio incluem depressão, distúrbios alimentares como bulimia nervosa e anorexia nervosa, transtorno bipolar, esquizofrenia e transtornos de ansiedade, como transtorno de estresse pós-traumático.

5. Problemas crônicos de saúde

As pessoas que sofrem de condições de saúde, como dor crônica e artrite reumatoide, podem estar em maior risco de suicídio ou ideação de suicídio. A depressão é comum entre as pessoas que vivem com condições de saúde crônicas. Um estudo relatou que as pessoas com artrite reumatoide são duas vezes mais propensas a sofrer de depressão. Outro estudo descobriu que as mulheres que vivem com artrite reumatoide são quase duas vezes mais propensas a ter pensamentos suicidas e a completar o suicídio em comparação com a população em geral.

No entanto, outro estudo descobriu que as pessoas que sofrem de enxaqueca crônica ou dor nas costas também eram mais propensas a tentar suicídio – independentemente de terem também uma depressão ou outra doença mental.

6. Problemas com o sono

Uma qualidade de sono ruim está relacionada com um risco aumentado de suicídio em adultos mais velhos. Em um estudo, pesquisadores analisaram 420 pessoas com idade média de 75 anos, ao longo de 10 anos. As pessoas que relataram menor qualidade do sono – independentemente da depressão – apresentaram 1,2 vezes maior risco de suicídio. O estudo também descobriu que a dificuldade de adormecer e o sono não restaurador estavam associados a um maior risco de suicídio.

Efeitos para a saúde das águas em garrafas plásticas
Benefícios do chá-verde e do gengibre para a saúde

Poste um comentário

Leia o post anterior:
Benefícios do chá-verde e do gengibre para a saúde

Tanto o chá-verde como o gengibre foram promovidos para a categoria dos alimentos benéficos para a saúde por meio de...

Fechar