História do Arroz
Erva de São João - Efeitos Secundários

Milhares de anos atrás, os herbanários julgaram que, por causa da forma como o ginseng cresce, este poderia tratar muitos tipos diferentes de doenças relacionadas com a fadiga, a asma e o cancro.

Na medicina tradicional chinesa, o ginseng foi frequentemente combinado com outras ervas e muitas vezes utilizado para proporcionar longevidade, força e sabedoria aos seus utilizadores.

O ginseng é às vezes chamado de adaptogen (termo usado para referir os produtos naturais – ervas -, que se acredita poderem aumentar a resistência do corpo contra o stress, a ansiedade e a fadiga. No passado, em vez deste vocábulo, usava-se a designação “ervas de rejuvenescimento), embora não exista evidências científicas destas características.

Mas o ginseng tem sido estudado em diversas situações e ele permanece como uma das ervas mais populares nos Estados Unidos.

Muitos dos estudos que examinaram o ginseng asiático ou coreano usaram combinações de ervas, por isso, nem sempre é possível dizer se o ginseng por si só tem qualquer benefício.

A investigação sobre o ginseng asiático tem-se debruçado sobre as seguintes situações:

Sistema Imunológico

O ginseng asiático é acreditado como um reforço para o sistema imunológico, possivelmente por ajudar o organismo a combater infecções e outro tipo de doenças.

Vários estudos clínicos relataram que o ginseng asiático pode melhorar a função imunológica.

Outras investigações descobriram que o ginseng parece aumentar o número de células imunológicas no sangue e melhora a resposta do sistema imunológico à vacina da gripe.

Numa averiguação efectuada em 227 participantes, estes receberam o ginseng ou placebo (fármaco ou procedimento inerte que apresenta efeitos terapêuticos devido aos efeitos fisiológicos da crença do paciente de que está a ser tratado) durante 12 semanas, com uma vacina contra a gripe administrada após 4 semanas.

O número de constipações e gripes foram dois terços mais baixos no grupo que tomou ginseng.

Saúde Cardiovascular

O ginseng asiático parece ter efeitos anti-oxidantes, o que significa que ajuda a livrar o corpo dos radicais livres (moléculas ou átomos com um número ímpar de electrões. No nosso organismo, os radicais livres são produzidos pelas células, durante o processo de combustão do oxigénio utilizado para converter os nutrientes dos alimentos absorvidos em energia. Os radicais livres podem danificar as células sadias do nosso corpo, contudo, o nosso organismo possui enzimas protectoras que reparam 99% dos danos causados pela oxidação, ou seja, o nosso organismo consegue controlar o nível desses radicais produzidos através do nosso metabolismo), substâncias que podem danificar o ADN e que se julga poderem contribuir para doenças cardíacas, diabetes e outras situações.

Estudos preliminares sugerem que o ginseng asiático pode melhorar os sintomas da doença cardíaca nos seres humanos.

Ele também pode diminuir o “mau” colesterol (LDL) e levantar o “bom” colesterol (HDL).

O seu efeito sobre a pressão arterial é mais complicado.

Alguns cientistas defendem que parece baixar a pressão sanguínea, enquanto outros acham que causa a subida da mesma.

Isso levou algumas pessoas a acreditarem que o ginseng pode aumentar a pressão arterial em doses normais e baixar aquela quando as doses são mais elevadas.

Até que os pesquisadores tenham uma certeza, uma pessoa não deve tomar ginseng se tiver pressão arterial alta, a menos que o médico assistente informe que está tudo bem.

Diabetes Tipo 2

Apesar de o ginseng americano ter sido mais analisado no que respeita à diabetes, os dois tipos de Panax Ginseng podem diminuir os níveis de açúcar no sangue em pacientes com diabetes tipo 2.

No entanto, nalguns estudos verificou-se que o ginseng asiático piorou os níveis de açúcar no sangue.

Algumas pessoas acham que os ginsenosides existentes no ginseng americano podem reduzir o açúcar no sangue, enquanto os diferentes ginsenosides do ginseng asiático pode elevar os níveis de açúcar.

Até que se saiba algo mais sobre o assunto, uma pessoa não deve tomar ginseng se tiver diabetes, sem o controlo rigoroso do médico assistente.

Desempenho Mental

As pessoas que tomam ginseng muitas vezes dizem que se sentem mais despertas.

Vários estudos relatam que o ginseng asiático pode melhorar um pouco o pensamento ou a aprendizagem.

Investigações recentes mostram que ginseng asiático pode aprimorar o desempenho em situações tais como o cálculo mental, a concentração e a memória.

Mais pesquisas nesta área, embora não seja fácil realizá-las, seriam úteis.

Alguns estudos também encontraram um efeito positivo com o uso da combinação de ginseng asiático e Ginkgo Biloba.

Um estudo constatou, por exemplo, um aumento na capacidade de pensar abstractamente entre aqueles que tomaram o ginseng, mas nenhuma mudança no tempo de reacção ou nos níveis de concentração foi verificada.

Resistência Física

Tem havido um grande número de estudos com o ginseng asiático sobre o desempenho atlético em humanos e em animais de laboratório.

Os resultados têm sido mistos, com alguns estudos a revelarem um aumento da força e da resistência, outros a mostrarem o melhoramento da agilidade ou do tempo de reacção e outros não apresentando nenhum efeito.

No entanto, os atletas muitas vezes tomam ginseng asiático para aumentarem tanto a resistência, como a força.

O ginseng asiático também foi apresentado para reduzir a fadiga, num estudo realizado em 332 pacientes.

Stress e Bem-Estar

O ginseng asiático é chamado às vezes de adaptogen, algo que ajuda o corpo a lidar com o stress, seja físico ou mental.

Existem alguns indícios de que o ginseng (tanto da Ásia, como da América) pode melhorar a qualidade de vida – embora a qualidade de vida seja difícil de medir.

Um estudo realizado em 501 homens e mulheres que vivem na Cidade do México, constatou melhorias significativas na qualidade de vida (energia, sono, vida sexual, satisfação pessoal, bem-estar) nas pessoas que tomaram ginseng asiático.

Outro estudo, bem projectado, descobriu que as pessoas que tomaram um suplemento nutricional com ginseng demonstraram ter melhor qualidade de vida, do que aqueles que tomaram o suplemento sem ginseng.

Fertilidade / Disfunção Eréctil

O ginseng asiático é reconhecido por ser capaz de melhorar o desempenho sexual, contudo não existem estudos especializados que comprovem isso.

Em investigações efectuadas com animais, o ginseng asiático aumentou a produção de espermatozóides, a actividade e o desempenho sexual.

Um estudo realizado em 46 homens também mostrou um aumento na contagem de espermatozóides, bem como na sua mobilidade.

Outro estudo em 60 homens descobriu que o ginseng asiático aumentou a libido (desejo sexual) e diminuiu os problemas de erecção.

Doença de Alzheimer

Relatórios individuais e estudos em animais indicaram que o ginseng asiático pode retardar a progressão da doença de Alzheimer, diminuir a senilidade e melhorar a memória e o comportamento.

Estudos em grandes grupos de pessoas são necessários, para se poderem apurar resultados mais concretos.

Cancro

Vários estudos sugerem que o ginseng asiático pode reduzir o risco de alguns tipos de cancros.

Num estudo realizado, os pesquisadores acompanharam 4.634 pessoas durante 5 anos e descobriram que aqueles que tomaram o ginseng tiveram um risco menor de cancro no pulmão, no fígado, no pâncreas, nos ovários e no estômago.

No entanto, o estudo não pôde divulgar outros factores que são responsáveis para o menor risco de cancro (incluindo os hábitos alimentares).

Uma série de estudos descobriram que o ginseng asiático parece inibir o crescimento de tumores, embora os investigadores ainda não estejam certos como ele poderia funcionar nos seres humanos.

Mais pesquisas são necessárias.

 Sintomas de Menopausa

Houve poucos estudos que examinassem o ginseng no que respeita aos sintomas da menopausa.

Contudo, dois estudos bem planeados, sugerem que o ginseng pode aliviar alguns dos sintomas da menopausa, melhorando o humor (especialmente os sentimentos de depressão) e a sensação de bem-estar.

O ginseng foi usado em combinação com um suplemento vitamínico e mineral.

Porém, noutro estudo, onde foram analisadas 384 mulheres, tanto o ginseng como o placebo, não registaram qualquer efeito.

História do Arroz
Erva de São João - Efeitos Secundários