O que é um agente cancerígeno?

Prós e contras do mau humor
Quando o sofrimento torna-se um transtorno

Você com certeza já ouviu, em algum momento, que uma substância é cancerígena ou potencialmente cancerígena. O que isso significa? Como sabemos que algo pode causar câncer?

Definição

Um carcinógeno, ou agente cancerígeno, é definido como algo que pode causar diretamente câncer. Isso pode ser uma substância química, um vírus, ou até mesmo os medicamentos e a radiação que usamos para tratar o câncer. Enquanto muitos tipos de câncer são causados ​​por um carcinógeno ou combinação de agentes cancerígenos, a tendência para desenvolver câncer também pode ser hereditária, como parte do nosso genoma.

Os agentes cancerígenos podem funcionar de algumas maneiras:

Um carcinógeno pode danificar diretamente o DNA nas células (causar mutações), o que, por sua vez, leva a uma interrupção nos processos normais das células.

O carcinógeno pode, também, causar danos e inflamação, o que resulta em células que se dividem mais rapidamente. Quando as células se dividem, há sempre uma chance de ocorrer uma mudança (uma mutação) que, por sua vez, aumenta a possibilidade de desenvolver um câncer.

Tipos

Estamos rodeados de agentes cancerígenos todos os dias, seja no trabalho, em casa ou na rua. Carcinógenos não causam câncer em todos os que estão expostos; a capacidade de um agente cancerígeno causar câncer depende de muitos fatores, incluindo a quantidade e o tempo de exposição, a saúde do indivíduo e outros fatores na vida da pessoa que aumentam ou diminuem o risco de câncer.

As pessoas também diferem em suscetibilidade pessoal a um carcinógeno com base no seu mapa genético. Em muitos casos, o câncer é multifatorial, o que significa que existem vários fatores que funcionam juntos para causar ou prevenir o câncer.

Os diversos tiipos de agentes cancerígenos incluem:

Químicos/substâncias – certos produtos químicos utilizados na casa ou no local de trabalho podem ser cancerígenos. Por exemplo, o amianto utilizado no isolamento térmico pode levar ao câncer de pulmão e ao mesotelioma. Muitas pessoas têm a sensação de que, se um produto químico pudesse causar câncer, não seria permitido em nossas casas. Esse não é o caso.

Radiação ambiental – a radiação ultravioleta do sol é uma causa bem conhecida de câncer de pele. O radônio emitido pela decomposição normal do solo rico em urânio e que entra nas casas por tubulações, fendas e rachaduras é a principal causa de câncer de pulmão após o cigarro.

Radiação médica – ambas as radiações utilizadas medicamente para testes diagnósticos e também aquelas usadas para tratar câncer são consideradas cancerígenas. Por exemplo, as mulheres que recebem radioterapia após uma mastectomia para câncer de mama correm maior risco de câncer de pulmão devido à carcinogenicidade da radiação.

Vírus – vírus como os papilomavírus humanos, que causam câncer bucal e câncer do colo do útero, e da hepatite C, que pode causar câncer de fígado, são considerados carcinógenos.

Alguns medicamentos – alguns medicamentos de quimioterapia e terapia hormonal podem aumentar o risco de câncer. Por exemplo, a quimioterapia utilizada para tratar mulheres com câncer de mama em estágio inicial pode, às vezes, causar leucemia. O uso de contraceptivos orais pode aumentar o risco de câncer de mama em mulheres jovens.

Fatores de estilo de vida – fumo e obesidade são ambos cancerígenos, na medida em que podem ser responsáveis ​​pelas mutações que resultam em câncer.

Prós e contras do mau humor
Quando o sofrimento torna-se um transtorno

Poste um comentário

Leia o post anterior:
Benefícios da goma de mascar de hortelã

Se você gosta de mascar chicletes por prazer, tédio, relaxamento ou para manter o hálito fresco, escolha uma goma de...

Fechar