Posso fumar cigarros eletrônicos durante a gravidez?

Devo usar um despertador para acordar de manhã?
Ligação entre dores de cabeça e hormônios

Fumar durante a gravidez é certamente bem conhecido por ser prejudicial. Apesar disso, muitas mulheres continuam a fumar enquanto estão grávidas. Atualmente, existem muitas organizações e programas que estão com o objetivo de diminuir isso, porque a maioria das mulheres diz que a redução do número de cigarros por dia e, principalmente, parar de fumar é importante para elas.

Vaporar durante a gravidez

É aí que os cigarros eletrônicos, também conhecidos como e-cigarros, entram.

Os fabricantes os divulgam como uma maneira mais segura de fumar e as mulheres grávidas parecem acreditar na propaganda. Um estudo mostrou que cerca de 40% das mulheres grávidas acreditam que os cigarros eletrônicos são mais seguros do que os cigarros regulares.

Mas o e-cigarros são sistemas de entrega de nicotina que simplesmente funcionam de forma diferente do que o cigarro normal. Embora apenas 57% das mulheres no estudo soubessem que os e-cigarros continham nicotina. E também não há surpresa ao ver que menos de 67% das mulheres no estudo pensavam que um e-cigarro seria viciante.

Uma vez que estes dispositivos ainda contêm nicotina, o dano à gravidez e ao bebê ainda é possível, mesmo para além do vício. As consequências incluem, mas não estão limitadas a, prematuridade e baixo peso ao nascer, algumas das razões de mortalidade em bebês.

E-cigarros são dispositivos de administração de nicotina e a nicotina pode ser viciante. Além disso, a exposição de um feto à nicotina – que pode passar através da placenta – pode resultar em baixo peso ao nascimento e parto prematuro.

Atualmente, a Food and Drug Administration (FDA), órgão que regulamenta medicamentos e alimentos nos Estados Unidos, não regula esses dispositivos.

Isso significa que eles podem ter negligência em incluir avisos para as populações vulneráveis, como as mulheres grávidas. Mulheres que não veem avisos nos pacotes de cigarros assumem que é porque eles não são tão prejudiciais quanto os cigarros regulares.

Das 316 mulheres estudadas em uma pesquisa, apenas 13% tinham tentado os e-cigarros. Embora 75% das que tinham tentado os cigarros eletrônicos dissessem que acreditavam que eles seriam menos prejudiciais do que os cigarros tradicionais.

Equívocos sobre os cigarros eletrônicos são comuns entre as mulheres grávidas, o que representa riscos para a saúde materna e neonatal. Os pesquisadores acrescentaram que a triagem e a educação sobre os cigarros eletrônicos devem ser incluídas no pré-natal.

Muitas dessas mulheres que tinham tentado os e-cigarros disseram que sentiram que o ato de exalar vapor com e-cigarros iria ajudá-las a parar de fumar. A verdade é que, além de não serem regulados pela FDA, estes dispositivos também não foram estudados em termos de ajudas de cessação de fumar. Há certamente métodos de cessação de fumar que incluem reposição de nicotina e que o seu médico ou parteira pode ajudá-la antes ou durante a gravidez.

Vaporar, ou seja, a inalação de gases a partir desses e-cigarros, não está na lista aprovada. Tal como acontece com os cigarros tradicionais, quanto mais cedo você parar de fumar, melhor para você e seu bebê em termos dos riscos associados ao tabagismo na gravidez.

Devo usar um despertador para acordar de manhã?
Ligação entre dores de cabeça e hormônios

Poste um comentário

Leia o post anterior:
Por que piscamos nossos olhos?

Quando crianças, a maioria de nós já fez concursos com irmãos ou amigos sobre quem ficava mais tempo sem piscar....

Fechar