Nutrição > Legumes > Espargo – Benefícios para a Saúde

O Espargo é benéfico para a Saúde do Coração

O ácido fólico, também conhecido como vitamina B9 ou vitamina M, é essencial para um sistema cardiovascular saudável. O ácido fólico está envolvido no ciclo de metilação, processo bioquímico no qual se faz a substituição de um átomo de hidrogénio (H) por um grupo de metilo – um átomo de carbono e três átomos de hidrogénio (CH3-). A metilação é fundamental para a correcta transcrição de ADN, e transforma a adrenalina em noradrenalina e a serotonina em melatonina. Quando o ciclo de metilação flui sem problemas, o aminoácido metionina é transformado em homocisteína, que é rapidamente convertido em cisteína, e, em seguida, novamente em metionina.

O ácido fólico (juntamente com as vitaminas B6 e B12) é necessário para a conversão de homocisteína em cisteína. Quando os níveis de ácido fólico são baixos, aumento dos níveis sanguíneos de homocisteína, uma situação que aumenta significativamente o risco de doença cardíaca.

A homocisteína favorece a aterosclerose, reduzindo a integridade das paredes dos vasos sanguíneos e, por interferir com a formação de colagénio (principal proteína do tecido conjuntivo).
Em cerca de 20-40% dos pacientes com doença cardíaca verifica-se um aumento da homocisteína, estimando-se que o consumo diário de 400 mg de ácido fólico poderá reduzir em 10% o número de ataques cardíacos sofridos pelos americanos por ano.

Leia também  Benefícios de saúde do Óleo Esencial do Musgo de Carvalho

Com apenas um serviço diário de entregas de espargos seria satisfeita quase 66% da ingestão diária recomendada de ácido fólico.

O Espargo é Um diurético natural

O espargo é uma excelente fonte de potássio (cerca de 288 mg por chávena) tendo um teor muito baixo de sódio (apenas 19,8 mg por chávena).
O seu perfil mineral, combinado com um aminoácido activo (asparagina), faz com que tenha um efeito diurético.

O espargo pode provocar um odor característico na urina muitas vezes comparado a amoníaco, couves podres ou ovos podres, que surge geralmente meia hora após a sua ingestão, mas que não tem qualquer consequência nociva.

Embora alguns artigos populares refiram que este odor está relacionado com a asparagina, várias pesquisas sugerem que este odor característico não provem de nenhuma substância existente no vegetal sendo apenas o resultado do metabolismo de alguns dos seus componentes que contêm enxofre.
Actualmente este cheiro característico é considerado como algo bom, já que prova que os rins se encontram a funcionar em boas condições.

Leia também  Courgette

Historicamente, os espargos têm sido utilizados para tratar problemas envolvendo inchaço, tais como artrite e reumatismo, e também pode ser útil em problemas de retenção de água.

O Espargo é um Alimento saudável para a flora intestinal

O espargo contém um tipo especial de carboidrato, a inulina, que, por não ser digerida pelas enzimas do intestino humano, é considerada como uma fibra alimentar solúvel, que, ao alcançar o cólon, é utilizada pela flora microbiana, bifidobactérias e lactobacilos, bactérias benéficas para o nosso intestino grosso. Assim, quando a nossa dieta é rica em inulina, dá-se o crescimento e o aumento da actividade destas bactérias amigáveis.

Quanto maior for a população destas bactérias promotoras de saúde mais difícil será para as bactérias nocivas conquistar um lugar no nosso trato intestinal.

O Espargo é um Um Lutador contra defeitos congénitos

Se está a pensar em engravidar ou se está no estágio inicial da sua gravidez faça dos espargos um adição frequente das suas refeições.

Uma chávena de espargos fornecer-lhe-á cerca de 263 mg de ácido fólico (vitamina B9 ou vitamina M) que é essencial para a divisão celular adequada, pois é necessária na síntese do ADN. Sem ácido fólico, as células no sistema nervoso do feto não se dividem correctamente.

Leia também  MSG em comida chinesa causando uma rápida frequência cardíaca

A inadequada ingestão de ácido fólico (vitamina B9 ou vitamina M) antes e durante a gravidez tem sido associada a vários defeitos congénitos, incluindo os defeitos do tubo neural que é um defeito que afecta a espinal medula do feto, como a espinha bífida, que resulta da malformação da parte inferior da coluna ou a anencefalia, severo subdesenvolvimento do cérebro. Qualquer uma destas situações causa severos danos a nível do sistema nervoso central.

Apesar da ampla disponibilidade de ácido fólico em diversos alimentos (o seu nome vem da palavra latina folium, que significa “folha”, porque ele é encontrado em vegetais de folhas verdes), a deficiência desta vitamina continua a ser a mais comum no mundo.